Mobilidade para quê?

Conheça as 9 características de uma smart city

Para ser considerada uma cidade inteligente é necessário uma soma de critérios complementares entre si. Descubra quais são eles

3 minutos, 33 segundos de leitura

30/12/2021

Por: Redação Mobilidade

smart city
O IESE Business School da Espanha criou o Cities Motion Index, que facilita o entendimento do conceito de smart city. Foto: Getty Images

Termo recorrente nos discursos mundiais de desenvolvimento sustentável, a smart city ou cidade inteligente pode ser entendida como um sistema em que as pessoas interagem e usam recursos para promover o crescimento econômico e melhorar a qualidade de vida.

Para ser considerada uma smart city, é necessário uma soma de critérios complementares entre si. Não basta a cidade apresentar apenas uma economia forte, se a riqueza não for bem distribuída ou se os meios de produção prejudicarem o meio ambiente, por exemplo. 

O IESE Business School da Espanha criou o Cities Motion Index, que facilita o entendimento desse conceito. Trata-se de um ranking que classifica as cidades de acordo com o seu nível de inteligência. Por meio disso, é possível retirar as 9 características que uma cidade precisa ter para ser considerada uma smart city. 

1- Investimento no capital humano 

Reter e atrair talentos em diferentes áreas deve ser objetivo de uma smart city, por isso, o investimento em capital humano é uma de suas características. O acesso à cultura e educação de qualidade são parâmetros para entrar no ranking das cidades inteligentes, para a qual são analisados o percentual da população com educação secundária ou superior, quantidade de universidades, escolas, museus, galerias de artes e locais de lazer. 

2- Coexistência entre grupos diferentes

Outra característica de uma smart city é a coesão social, ou seja, que grupos de pessoas com diferentes rendas, culturas, idades e profissões mantenham contato constante nos espaços. Aqui, são avaliados fatores que colaborem com essa coexistência, como imigração, desenvolvimento das comunidades, cuidados com o idoso, eficiência do sistema de saúde, segurança e inclusão social. 

Para avaliar se um município está praticando esse critério, são considerados indicadores como taxas de criminalidade, desemprego e distribuição de renda, por exemplo. 

3- Desenvolvimento econômico 

Tudo o que possa promover o desenvolvimento econômico local, como planos para indústria, inovação e iniciativas empreendedoras, vale pontos para uma cidade inteligente. Alguns indicadores utilizados para garantir que o município está promovendo esses tipos de ações são PIB da cidade, produtividade e tempo necessário para iniciar um negócio.

4- Desenvolvimento econômico sustentável 

Ao mesmo tempo em que o desenvolvimento econômico caracteriza uma cidade como smart city, esse crescimento deve ser feito de forma sustentável. De acordo com a ONU o desenvolvimento sustentável é aquele que supre as necessidades do presente sem comprometer a capacidade das futuras gerações. 

 5- Intervenções estatais úteis

A governança que caracteriza uma smart city é aquela cujas intervenções são eficientes e estáveis. Por isso, para entrar em um ranking de cidade inteligente, são avaliadas reserva econômica, percepção de corrupção e qualidade dos serviços. 

6- Mobilidade facilitada

Outra característica da smart city é oferecer um sistema de transporte e estrutura para que todos possam se deslocar pela cidade e ter acesso aos serviços públicos com facilidade, rapidez e segurança. Alguns indicadores avaliados para considerar uma cidade inteligente são cobertura do sistema de metrô, tempo médio de deslocamento para o trabalho, índice de tráfego e sistema de compartilhamento de bicicleta.

7- Ocupação urbana planejada

Uma smart city é aquela que oferece os recursos fundamentais para a vida a todos os seus habitantes, como saneamento básico e moradia digna. Esses são alguns indicadores avaliados para classificar as cidades como inteligentes.

8- Impacto global 

Ser reconhecida internacionalmente  por planos estratégicos de turismo e capacidade de investimentos estrangeiros também são características de uma smart city. São consideradas aqui conferências e congressos que a cidade sedia, além das estruturas que oferece aos turistas, como hotéis e aeroportos.

9- Acesso à tecnologia 

O acesso à tecnologia é considerado uma das formas de melhorar a qualidade de vida da população. Por esse motivo, em uma smart city a população tem acesso à internet facilitada. Os principais indicadores considerados para classificar as cidades inteligentes são: quantidade de lares com internet,  banda larga e telefonia móvel.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login