Mobilidade para quê?

5 aplicativos que ajudam pessoas com mobilidade reduzida

Tem desde transporte por aplicativo, particular e público, a guia de locais acessíveis

4 minutos, 6 segundos de leitura

26/09/2021

Por: Redação Mobilidade

aplicativos que ajudam pessoas com mobilidade reduzida
Apps voltados a pessoas com mobilidade reduzida ajudam a eliminar parte das barreiras de acessibilidade. Foto: Getty Images

Sejam cadeirantes, idosos ou pessoas com outras limitações físicas e funcionais, a dificuldade de locomoção pode impactar o dia a dia e a qualidade de vida dessas pessoas. Alguns aplicativos voltados a pessoas com mobilidade reduzida ajudam a eliminar parte das barreiras de acessibilidade. Destacamos cinco deles neste post. 

1- Eu Vô é transporte por aplicativo que mira os idosos

A Eu Vô capacitou motoristas, treinados por profissionais da área da saúde, para não só fazer o transporte porta a porta, mas acompanhar o passageiro durante a atividade. Os serviços são agendados com, no mínimo, 3 horas de antecedência e, apesar do nome, não se restringem apenas a idosos.

A tarifa é baseada no tempo e na distância de cada serviço e pode ser simulada no aplicativo. A plataforma incluiu, recentemente, a possibilidade de múltiplas paradas em um agendamento e a recorrência de compromissos.

A plataforma foi lançada em 2017 por uma motivação pessoal: a mãe dos fundadores é portadora de esclerose múltipla. Com o avanço da doença, ela ficou com a mobilidade reduzida, o que a impedia de dirigir e usar transporte comum. Os filhos viram nisso uma oportunidade de negócio, que surgiu em São Carlos (SP) e hoje também atua na capital paulista. 

2- GPSCOLA monitora o trajeto de estudantes com necessidade especial

Criciúma (SC) se tornou a primeira cidade no país a oferecer serviço de transporte com monitoramento individualizado, por meio de aplicativo, para crianças e adolescentes da rede municipal de ensino. O serviço beneficia 1.989 alunos, 351 deles com algum tipo de necessidade especial.

As crianças com mobilidade reduzida são buscadas na porta de casa e levadas até a escola, e vice-versa. Cada aluno recebe um cartão com QR Code, que deve passar no leitor ao entrar no transporte. Os pais ou responsáveis podem acompanhar todo trajeto do seu filho e receber notificações no embarque e desembarque.

O GPSCOLA é uma parceria com a Mobi2Go, plataforma de gestão de transporte focada no transporte gerido por prefeituras, governos estaduais e concessionárias responsáveis pelo serviço nessas esferas. 

3- Biomob é um guia de locais acessíveis

O aplicativo é um mapeador digital gratuito de locais com acessibilidade para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. O app ajuda essas pessoas a localizar bares, restaurantes, academias, teatros e também terminais de transportes e estações de metrô.

O Biomob detecta a localização do usuário e sugere locais próximos, conforme a necessidade da pessoa, seja ela um deficiente visual, cadeirante, obeso ou idoso. A equipe da ferramenta faz avaliações presenciais em locais públicos e estabelecimentos comerciais, com base na norma NBR 9050. Atribui notas de 0 a 5 e registra fotos de todos os itens de acessibilidade (calçada, entrada, banheiro adaptado, sinalizações, por exemplo).

Atualmente, há 1.000 locais avaliados e o usuário pode fazer sua própria avaliação do local, o que colabora para o aumento da base de endereços cadastrados.

4- Acesso Já é carro por aplicativo gratuito em SJC

O aplicativo funciona como um transporte por aplicativo público para pessoas com mobilidade reduzida. Está em funcionamento desde 2018 em São José dos Campos (SP). O Acesso Já é destinado a atender exclusivamente pessoas com deficiência motora, mental ou múltipla severa, temporária ou permanente, em alto grau de dependência, que impossibilite utilizar o transporte coletivo urbano.

O credenciado pode solicitar viagem por qualquer motivo, desde que seja dentro dos limites do município de São José, incluindo distritos. O atendimento é condicionado à seguinte ordem de prioridade: tratamento de saúde e programa de reabilitação, educação especial, educação comum, trabalho, social, esporte e lazer. Para se credenciar no serviço, o munícipe deve abrir um processo administrativo na prefeitura. 

5- Saúde Acessível transporta pacientes em São Bernardo do Campo

O aplicativo oferece locomoção aos pacientes com mobilidade reduzida ou nula ou aqueles em hemodiálise até o destino de tratamento na rede municipal, no ABC Paulista. O Saúde Acessível foi lançado em setembro de 2021 pela prefeitura e está disponível, de forma gratuita, nas plataformas iOS e Android.

Para ter acesso ao serviço, os pacientes devem ser avaliados e cadastrados por meio da Central de Regulação do Transporte – a solicitação deve ser feita após preenchimento de formulário na UBS (Unidade Básica de Saúde) de referência do paciente.

De acordo com a Secretaria de Saúde de São Bernardo, todo paciente que necessite de hemodiálise é elegível para o Saúde Acessível. Bem como aqueles que precisam de reabilitação ou tratamento em outros municípios, como consulta e exames, desde que tenham mobilidade reduzida ou nula, cadeirante ou não. 

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login