Buscando sugestões para:


Mobilidade para quê?

Mobilidade sustentável deve ser acessível

Balneário Camboriú humaniza deslocamentos

1 minuto, 52 segundos de leitura

05/01/2022

cidade sustentável e acessível
Cidade catarinense incentiva ações que promovam a acessibilidade. Foto: Getty Images

As calçadas são parte essencial do desenvolvimento sustentável das cidades, proporcionando ambientes em que as locomoções são mais democráticas e permitindo com que exista a facilitação ao acesso a bens e serviços coletivos. A Constituição da República Federativa do Brasil prevê a eliminação de obstáculos arquitetônicos para portadores de deficiência. Apesar disso, são poucas as cidades brasileiras que se propõem a incorporar isso no planejamento urbano.

Uma dessas cidades é Balneário Camboriú (SC), que, ao contrário da maioria dos municípios catarinenses, aposta na acessibilidade e humanização dos deslocamentos. Classificada, em segundo lugar, no eixo Mobilidade Urbana, no Ranking Connected Smart Cities 2021, a cidade almeja que qualquer pessoa com mobilidade reduzida possa circular com autonomia e segurança.

Dublin, na Irlanda, é uma cidade modelo no quesito acessibilidade. Ela se assemelha a Balneário Camboriú pelo perfil turístico ao oferecer calçadas e avenidas largas, com pontos turísticos com entradas acessíveis e sinalização com tempo diferenciado para que cadeirantes possam atravessar tranquilamente. Em 2005, a cidade assinou o Disability Act, que prevê um plano que garante a mobilidade plena de pessoas com deficiência, ao oferecer acesso a todos os prédios públicos, além da adaptação de instalações como banheiros e elevadores.

Em Balneário Camburiú, em abril deste ano, o vereador André Meirinho (PP) apresentou um projeto que institui o Selo de Acessibilidade, oferecendo um selo de “prata” a organizações que promovem acessibilidade parcial e “ouro” àquelas que possibilitam acessibilidade total às suas dependências. O selo também terá categorias de “urbanística”, “edificação”, “veículos de transporte” e “digital”, facilitando a fiscalização do espaço urbano e estimulando que organizações sigam as normas de acessibilidade e inclusão em Balneário Camboriú.

A plataforma Connected Smart Cities e o Mobilidade Estadão se unem, entre os dias 23 a 25 de junho, no Parque da Mobilidade Urbana (PMU), no Memorial da América Latina, em São Paulo, para promover deslocamentos inteligentes, sustentáveis e disruptivos. O evento contará com um espaço destinado à mobilidade inclusiva, com o objetivo de discutir maior acessibilidade nas cidades.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login