Meios de transporte

Venda de motos no Brasil cai 33% em fevereiro

No mês passado, foram emplacadas 57.428 unidades contra 85.839 em janeiro; revendedores e fabricantes culpam a pandemia pelo mau resultado

1 minuto, 5 segundos de leitura

02/03/2021

consumidor-em-showroom-motos
Crise sanitária em Manaus paralisou fábricas e causou falta de alguns modelos de motos nas concessionárias. Foto: Divulgação/Honda

A venda de motos em fevereiro caiu 33,1% na comparação com o mês anterior, segundo dados divulgados pela Fenabrave, federação que reúne os distribuidores de veículos do Brasil. No mês passado foram emplacadas 57.428 unidades, contra 85.839 em janeiro deste ano.

Em janeiro e fevereiro, as fabricantes de motos precisaram reduzir o horário dos turnos devido ao toque de recolher e a Honda, líder de mercado, suspendeu as atividades produtivas por 10 dias em Manaus (AM), onde estão concentradas as plantas fabris de motos.

OFERTAS 0KM

A crise da Covid-19 na capital amazonense e em todo o pais causou queda na produção de motos neste ano e também acaba refletindo nas vendas. “O mês de fevereiro foi, fortemente, impactado pela segunda onda da pandemia, que fechou as fábricas, afetando a produção em Manaus, também prejudicadas pela escassez de peças e componentes nos últimos meses, causando um desajuste de oferta”, afirmou Alarico Assumpção Júnior, presidente da Fenabrave.

No acumulado do ano, o setor de duas rodas já registra queda de 16,48% nas vendas. A indústria de motos teme que a demora na vacinação e uma nova onda do novo coronavírus prejudique a previsão de retomada na produção e venda de motos em 2021.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login