Buscando sugestões para:


Na Perifa

‘4ª dose da vacina’: SP começa a imunizar quem tem mais de 30 anos

As doses de reforço são essenciais para proporcionar o aumento da quantidade de anticorpos no organismo

2 minutos, 15 segundos de leitura

25/07/2022

Por: Estadão Conteúdo

A quarta dose da vacina contra Covid-19 já está disponível para pessoas acima de 30 anos, desde que tenham recebido a primeira dose de reforço (terceira dose) há pelo menos quatro meses. Foto: JOãO NOGUEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

A Prefeitura de São Paulo começa a aplicação da quarta dose da vacina contra Covid-19 em pessoas acima de 30 anos nesta segunda-feira, 25, desde que tenham recebido a primeira dose de reforço (terceira dose) há pelo menos quatro meses.

De acordo com o poder municipal, cerca de 514, 7 mil pessoas entre 30 e 35 estão elegíveis na capital paulista. Anteriormente, essa fase do programa de imunização estava disponível somente para pessoas com alto grau de imunossupressão com mais de 35 anos ou trabalhadores da saúde. Agora, a vacinação foi ampliada, mas também segue para esses grupos.

A aplicação dessas vacinas é feita nas 470 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), além de três Centros de Saúde (CSs), 17 Serviços de Atenção Especializada (SAEs) e dois megapostos da cidade. A lista completa de locais de vacinação, assim como informações sobre as filas, estão disponíveis no site da Prefeitura.

“As doses de reforço são essenciais para proporcionar o aumento da quantidade de anticorpos no organismo. Isso reduz a chance de um desfecho mais grave em caso de Covid-19”, explica o secretário municipal da Saúde, Luiz Carlos Zamarco.

No dia 12 de julho, a capital paulista disponibilizou a dose de reforço para maiores de 35 anos. Duas semanas antes, em 27 de junho, a quarta dose havia sido liberada para os maiores de 40 anos.

Vacinação de crianças de 3 e 4 anos – Na última quarta-feira, 20, a capital paulista iniciou também a vacinação contra a covid-19 de crianças de 3 e 4 anos com comorbidades, deficiência ou indígenas. Esse grupo começou a receber a 1.ª dose da vacina após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizar a imunização desta faixa etária, no início do mês.

O governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), decidiu que o Estado vai importar insumos para produzir 10 milhões de doses de Coronavac para esta faixa etária. Por isso, apenas o grupo prioritário será vacinado neste primeiro momento.

Nos cálculos da gestão municipal, a capital tem cerca de 15 mil crianças com comorbidades e 313.826 crianças nessas idades.

Após a liberação pela Anvisa do uso da Coronavac nessa faixa etária, o Ministério da Saúde disse que os Estados poderiam usar seus estoques para a nova fase da campanha. O problema é que as secretarias locais têm diferentes reservas da Coronavac, fazendo com que a imunização dos mais novos começasse de forma desigual pelo Brasil. O Rio de Janeiro, por exemplo, convocou este novo público já na sexta-feira, 15.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login