Buscando sugestões para:


Na Perifa

Chuvas deixam 6 mortos e 56 mil desabrigados em Alagoas

O balanço é da Defesa Civil estadual e foi divulgado ontem, dia 4 de julho

2 minutos, 21 segundos de leitura

05/07/2022

Por: Estadão Conteúdo

As chuvas intensas têm castigado o território desde maio. Vários rios estão cheios. Tudo indica que essas condições vão continuar. Foto: Defesa Civil do Estado de Alagoas/Divulgação

Ao menos seis pessoas morreram e 56 mil estão desabrigadas ou desalojadas pelas fortes chuvas registradas em Alagoas nos últimos dias. O balanço é da Defesa Civil estadual e foi divulgado ontem, dia 4 de julho. De acordo com o órgão, 56 dos 102 municípios alagoanos estão em situação de emergência. É o maior volume de chuvas registrado no Estado nordestino desde 2010.

MEDIDAS DE APOIO

O governador Paulo Dantas (MDB) anunciou a ampliação do auxílio-chuva para R$ 2 mil reais. Além de cestas básicas, kits de higiene pessoal, água potável e colchões.

Entre as iniciativas da Caixa Econômica Federal para apoiar pessoas desamparadas está a liberação do Saque Calamidade para as cidades que tiverem essa condição reconhecida pelo governo federal . Por enquanto, são 28 os municípios que podem solicitar recursos à União para ações de socorro e assistência humanitária: Atalaia, Branquinha, Cacimbinha, Cajueiro, Capela, Chã Preta, Colônia Leopoldina, Jacuípe, Jundiá, Limoeiro, Maceió, Major Isidoro, Maragogi, Matriz do Camaragibe, Marechal Deodoro, Murici, Paulo Jacinto, Pilar, Porto de Pedras, Quebrangulo, Rio Largo, Santana do Mundaú, São José da Lage, São Luiz do Quintunde, Satuba, Taquarana, União dos Palmares e Viçosa. Todas as agências da Caixa na região atingida agora abrem às uma hora mais cedo (9h). E há unidades móveis, que funcionam em caminhão (clique para ler).

Alagoas recebeu neste ano cerca de R$ 20 milhões do Governo Federal para investir em respostas a desastres naturais, informa o Ministério do Desenvolvimento Regional. O pagamento do benefício de prestação continuada (BPC) deve ser antecipado para 112 mil famílias alagoanas.

Servidores do Ministério da Saúde e membros das Forças Armadas e da Polícia Rodoviária Federal auxiliam órgãos estaduais no socorro e na assistência humanitária. Mais de 200 integrantes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil atuam no socorro e na assistência. O reforço inclui três aeronaves.

Uma equipe técnica do Ministério da Cidadania, responsável pela coordenação do Sistema Único de Assistência Social, também foi enviada ao estado para ajudar na gestão de alojamentos provisórios para as famílias desabrigadas e na compra de insumos básicos.

As chuvas intensas têm castigado o território desde maio. Vários rios estão cheios. Tudo indica que essas condições vão continuar. Ontem o Instituto Nacional de Meteorologia emitiu um aviso para 51 cidades alagoanas com riscos de alagamentos, deslizamentos de encostas e transbordamentos de rios. A orientação vale para a o leste e agreste Alagoano. A Polícia Rodoviária Federal notificou bloqueio em quatro rodovias: BR-316, BR-104, BR-101 e BR-416. O tráfego interestadual tem sido prejudicado.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login