Patrocinados

Novas possibilidades para investir em saneamento básico

Sétima edição do Connected Smart Cities & Mobility debaterá como PPPs poderão ajudar no desenvolvimento sustentável

2 minutos, 15 segundos de leitura

04/08/2021

Mais de 30 milhões de brasileiros não possuem água tratada. Foto: nesneJkraM | Getty Images

Cidade inteligente é aquela que consegue alcançar melhores resultados, reduzindo custos e esforços. E as parcerias público-privadas surgem como alternativas para viabilizar melhor gerenciamento de serviços e diminuir tempo e valores das operações.

Um dos principais desafios enfrentados pelo Brasil para a construção de centros urbanos mais sustentáveis é o fornecimento de rede de água e esgoto para a população. Dados do Sistema Nacional de Informações de Saneamento (SNIS) de 2017 mostram que a realidade é a de que apenas 52% da população tem acesso à rede de esgoto e só 46% do esgoto gerado no País é tratado – mais de 30 milhões de brasileiros não possuem água tratada e em quantidades necessárias, e mais de 100 milhões não têm acesso a esgoto.

Com o novo Marco Legal do Saneamento Básico, sancionado em julho de 2020, existem novas possibilidades para que contratos de concessões sejam feitos com base na abertura obrigatória a processos de licitação. Pensando nisso, o Connected Smart Cities & Mobility, em parceria com B3 e Portugal Ribeiro Advogados, contará com uma Agenda Estratégica para discutir PPPs de saneamento e gestão de resíduos sólidos.

Troca de experiências

A sétima edição do evento nacional Connected Smart Cities & Mobility vai acontecer em formato híbrido, ou seja, os participantes podem escolher se querem participar no formato presencial, nos dias 1° e 2, ou no virtual, em 1°, 2 e 3 de setembro. Por sete meses, a agenda de pré-eventos do Connected está proporcionando a troca de experiências entre empresas, entidades e governos, com a missão de encontrar o DNA da inovação em ideias e projetos para as cidades.

A Agenda Estratégica de PPPs traz debates acerca de projetos de iluminação pública e de parques. O propósito das palestras é buscar soluções dentro da iniciativa privada para melhorar a qualidade de vida dos cidadãos, alcançando excelência em setores como economia, mobilidade, governança, qualidade de vida e meio ambiente.

De acordo com Paula Faria, idealizadora do Connected Smart Cities e CEO da Necta, “as principais alternativas para o desenvolvimento de cidades inteligentes estão diretamente relacionadas à importância de diferentes atores que possibilitem maior geração de emprego, mais sustentabilidade e moradias aos cidadãos”.

No formato digital do evento, cada participante tem acesso individualizado ao sistema por meio de um link para cadastro, com senha e login personalizados. O acesso é liberado aos três dias de conteúdo, de forma online. No formato presencial, o acesso ao evento deve ser retirado no setor de credenciamento, com o voucher da inscrição e um documento, com foto.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login