Patrocinados

Transporte clandestino: não caia nessa armadilha

‘Quando a oferta é muita o santo desconfia’ ou ‘o barato sai caro’ são ditados que também valem para a hora de se locomover: muito mais do que perder dinheiro, a segurança também está em jogo

2 minutos, 49 segundos de leitura

16/07/2021

Por: Apresentado por 99 e Blue Studio

O transporte clandestino, além de prática ilegal, é inseguro. Sem o suporte dos aplicativos de mobilidade, a pessoa vira alvo fácil para possíveis golpistas. Foto: Getty Images

Você sabia que alguns motoristas circulam por locais tradicionais de embarque e desembarque de pessoas e abordam passageiros oferecendo um carro na hora, sem espera e por um preço “atraente”?

O transporte clandestino, além de prática ilegal, é inseguro. Sem o suporte dos aplicativos de mobilidade, a pessoa vira alvo fácil para possíveis golpistas. Além da atuação dos órgãos competentes para coibir essa prática, os passageiros também precisam ficar atentos.

A farmacêutica Mariana Martins, de 34 anos, de Santos (SP), rejeitou a proposta de viagem de um motorista para o município vizinho, Guarujá (SP). Ao sair do trabalho, ela atravessa as duas cidades de balsa e chama um carro por aplicativo para voltar para casa. Mas, em uma dessas ocasiões, ela desconfiou da abordagem de um condutor que oferecia o transporte, em um tom intimidador, sem a necessidade de solicitação pelo app. Essa “facilidade” até poderia garantir uma viagem mais rápida, mas desrespeita os princípios básicos de segurança no setor.

Usuária frequente do transporte por app, a farmacêutica adota medidas antes de iniciar uma corrida. “Sou cautelosa. Sempre confiro a placa, a nota do motorista e a foto. Se tenho algum receio, compartilho o trajeto com alguém próximo”, revela.

Rastreamento e suporte

O professor universitário Rafael Pedrosa, especialista em Trânsito e Mobilidade Urbana, explica que, quando um veículo está em utilização para uma corrida, o aplicativo rastreia a viagem, assim como o celular do condutor responsável pelo carro.

“Ao fazer uma corrida por fora, você fica exposto e perde todos os mecanismos de segurança oferecidos pelas empresas, sem suporte”, acrescenta. “Isso é ruim tanto para os passageiros quanto para os condutores, que também são alvo de assaltos e sequestros-relâmpago”, finaliza.

Aproveite todos os recursos dos apps
– Embarque apenas após verificar se a foto do motorista no app bate com o condutor que realiza a corrida.
– Confira se as características do veículo descritas no app (modelo, placa e cor) são as mesmos do carro que está à espera.
– Compartilhe o itinerário para o monitoramento online da viagem.

Tecnologia é aliada na segurança

As empresas de aplicativos destinam recursos para aprimorar a segurança dos motoristas parceiros e dos passageiros. A 99, por exemplo, recebeu uma certificação de segurança da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) atestando seu trabalho para mapear riscos e prevenir possíveis ocorrências.

A empresa também fez investimentos em 2020 para oferecer atendimento humanizado ao público e para novas tecnologias. Entre elas estão os programas de reconhecimento facial e a verificação de perfis por meio de inteligência artificial e certificação de dados (se houver dúvida, o cadastro é bloqueado).

As mulheres são as maiores usuárias dos apps de transporte
– Na 99, as mulheres somam cerca de 60% do total de passageiros
– Para as motoristas parceiras que desejam atender apenas mulheres, a empresa lançou o 99Mulher e mais duas ferramentas: A assistência de segurança facilita o acesso do passageiro aos itens de proteção e informações do motorista. A câmera de segurança filma o interior dos carros e tem botão de emergência para inibir a ação de criminosos.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login