Patrocinados

Turismo histórico no Recôncavo Baiano

A Continental Pneus faz 150 anos e, em parceria com o Estadão, elaborou um pequeno guia de viagens de carro a partir de algumas das principais capitais do País como Cachoeira, na Bahia

4 minutos, 29 segundos de leitura

05/11/2021

festa religiosa
Comemorações religiosas são marcantes em Cachoeira, como esta realizada em frente à igreja Nossa Senhora da Ajuda. Foto: Patrícia Rosa

A Bahia tem um jeito que nenhuma terra tem, já dizia Dorival Caymmi. Tem também encantos que poucos sabem não muito distante das praias e das boas energias de Salvador. Como Cachoeira, a 130 quilômetros da capital baiana. Motivos não faltam para conhecer a cidade considerada a mais representativa do período colonial do Recôncavo Baiano por estar bem preservada em seu conjunto arquitetônico.

São prédios, casarões, igrejas e até uma ponte que remontam ao século 17. Sem contar as festas populares, patrimônio cultural do lugar. Por isso, a Continental Pneus escolheu Cachoeira como um dos destinos para uma agradável viagem de fim de semana. 

Localizada à beira do Rio Paraguaçu, Cachoeira foi elevada em 1971 à categoria de Cidade Monumento Nacional pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) por seu conjunto arquitetônico e paisagístico. Também é reconhecida como Cidade Heroica graças à sua participação nas batalhas pela independência do Brasil. Em 1822, dom Pedro I foi aclamado regente e defensor do Brasil na Casa de Câmara e Cadeia Pública de Cachoeira, sede do governo legal da província. A construção de 1712 abriga hoje a Câmara Municipal e tem uma galeria e um museu onde estão algumas das mais valiosas obras nacionais como o Primeiro passo para a Independência, de Antonio Parreiras, e o Retrato de D. Pedro II, de José Couto. 

Cachoeira chegou a hospedar dom Pedro II, em 1858 e a Princesa Isabel e o Conde D’Eu, em 1885. Eles ficaram em um casarão onde atualmente está instalada a Fundação Hansen Bahia, que guarda milhares de obras do artista alemão Karl Heinz Hansen, que morou na Bahia entre os anos 1950 e 1960. Essas construções históricas estão abertas à visitação.

cachoeira com vista jomar lima
Vista aérea de Cachoeira, Cidade Monumento Nacional por seu conjunto arquitetônico e paisagístico. Foto: Jomar Lima/Divulgação

Uma ponte e muitas igrejas 

As igrejas de Cachoeira também são o ponto alto. A de Nossa Senhora da Ajuda foi a primeira a ser erguida na cidade, em 1885, e guarda imagens dessa santa e também as de Santa Luzia, São Francisco, São Benedito, São Caetano e São Pedro. 

De 1715 e em estilo barroco é o Conjunto da Ordem Terceira do Carmo, que inclui o convento e igreja Nossa Senhora do Carmo. A igreja é revestida de ouro com azulejos portugueses. As imagens de madeira são provenientes de Macau, antigo território luso na China. Atualmente, a construção do convento abriga uma pousada e um centro de convenções que sedia anualmente em outubro a Festa Internacional Literária de Cachoeira (Flica). 

A igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário, padroeira da cidade, é do século 18. Além de imagens, abriga quadros, o sacrário de prata e o maior conjunto de azulejos portugueses no Brasil.

A Imperial Ponte Dom Pedro II foi inaugurada em julho de 1885. Construída em ferro e lastros de madeira sobre o rio Paraguaçu, liga Cachoeira à vizinha São Félix, cidade igualmente histórica, onde são produzidos os melhores charutos do País. As festas populares religiosas também atraem muitos turistas a Cachoeira durante o ano em honra aos santos devotos dos cachoeirenses. 

conjunto do carmo
Erguido em 1715 em estilo barroco, o Conjunto da Ordem Terceira do Carmo inclui o convento e a igreja Nossa Senhora do Carmo, revestida de ouro com azulejos portugueses. Foto: Jomar Lima/Divulgação

Para pegar a estrada com segurança

Para chegar a Cachoeira saia de Salvador pela rodovia BR-324, rode 59 km até a estadual BA-026 e siga por ela em mais 11 km até a cidade de Santo Amaro da Purificação. Depois de atravessar a cidade onde nasceu Caetano Veloso basta continuar pela BA-026 mais 40 km até Cachoeira. Antes lembre-se sempre de cuidar dos protocolos de higienização para evitar a contaminação pelo coronavírus e observe essas dicas. 

1) Verifique as luzes do seu carro. No painel, além de estarem em funcionamento, é preciso entender o que cada uma delas significa. Elas estão lá para alertar sobre alguma anormalidade. Do lado de fora, cheque faróis e lanternas, para sua segurança e também para evitar multas;

2) Você sabe que seu veículo vem de fábrica equipado com os itens de segurança essenciais: triângulo, extintor, macaco, chave de roda. Não custa verificar se eles estão onde devem estar e em ordem;

3) Revisão de motor é fundamental para viajar tranquilo e sem surpresas desagradáveis. Veja também a data de troca de óleo. Se ainda estiver bom, mas com pouca quilometragem restante até a próxima troca é vantagem antecipar esse procedimento, assim como o filtro de ar;

4) Nunca é demais lembrar dos cuidados com os pneus, incluindo o estepe. Faça a calibragem correta, ajuste o balanceamento, alinhamento e o rodízio. Simples procedimentos afastam os incômodos da trepidação e o comprometimento de outros componentes do seu carro, além de aumentar a vida útil dos pneus; 

Importante: todos esses serviços, entre outros relacionados à manutenção de seu veículo, podem ser realizados em uma das lojas da Continental Pneus. Acesse e encontre a revenda mais próxima. 

Boa viagem!

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login