Connected Smart Cities

Investimentos no ensino público apontam a líder

Capital capixaba vence, com bons indicadores, em escolaridade de professores, número de alunos por turma e média no Enem

1 minuto, 47 segundos de leitura

01/09/2021

No levantamento deste ano, Vitória (ES) assumiu o topo do ranking no eixo Educação. Foto: Getty Images

O recorte de Educação é composto por 12 indicadores: 11 concebidos para o próprio eixo Educação e 1 para Tecnologia e Inovação. A nota máxima é de 12 pontos, composta por 1 ponto para cada indicador.

Assim como outros eixos, o Educação sofreu alteração em sua composição. Além dos impactos causados pela dificuldade de acesso a dados de geração de conhecimento (indicadores idealizados pelo setor TIC), houve algumas alterações de metodologia e inserção de novos dados.

O Indicador da Média Enem, por exemplo, que pode ser utilizado como métrica comparativa entre qualidade de ensino médio das cidades (ou instituições), passou a segmentar apenas os dados dos alunos das escolas públicas, tendo maior relação com o setor público e suas ações.

Também retornou ao estudo o indicador de matrícula escolar na rede pública por meio de site da prefeitura. Esse índice já esteve presente em edições anteriores, mas havia sido removido pela falta de atualização dos dados de origem.

NOVA VENCEDORA

Vitória (ES) conquistou o primeiro lugar, posição que, nas edições do ano passado e do retrasado, ficou com São Caetano do Sul (SP). Além de contar com matrícula escolar na rede pública online, a capital capixaba se destaca por oferecer 17,45 vagas em universidades públicas para cada mil habitantes com mais de 18 anos, possuir média no Enem entre alunos da rede pública de 457,5 pontos e por 99,9% dos professores do ensino médio público terem formação superior.

Além disso, a cidade possui um dos maiores investimentos municipais per capita em educação superior de R$ 1.000 por habitante.

  • 457,5 é a média de pontos no Enem entre alunos da rede pública
  • 99,9% dos professores do ensino médio público com formação superior
  • 17,45 vagas em universidades públicas para cada mil habitantes com mais de 18 anos
  • 24,3 alunos em média por turma no ensino fundamental público
  • 5,66% dos empregos formais da cidade ocupados nos setores de educação, pesquisa e desenvolvimento

Para saber mais, acesse: ranking.connectedsmartcities.com.br

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login