Voltar

Aplicativos de carona

Aplicativos de carona, como Waze Carpool e BlaBlaCar, são a forma de se deslocar pela cidade ou de viajar, com mais economia, conforto e sustentabilidade. A tecnologia também transformou a carona em uma prática mais segura



Qualquer motorista sabe que um pedestre sinalizando com o dedo polegar para trás, à beira de uma avenida ou estrada, é uma espécie de código para pedir carona. A violência das grandes cidades, porém, quase colocou a prática em extinção, limitando-a a ambientes universitários, pequenas cidades e bairros. A carona ainda existe, porém. Mas de forma diferente.

A boa fé e a confiança de outros tempos foram substituídas pela tecnologia dos aplicativos, que passam a sensação de segurança. Mais do que isso, possibilitam a monetização aos motoristas por um valor que o caroneiro está disposto a pagar. Há também as chamadas caronas solidárias, criadas por organizações a fim de reduzir despesas e promover uma conduta sustentável. 

A Covid-19 tirou de circulação algumas empresas de tecnologia que investiam nesse formato. No entanto, outras permanecem em atividade e, assim que a pandemia ficar para trás, as caronas pagas e solidárias deverão voltar em maior volume. Atualmente, Waze Carpool e BlaBlaCar são as mais representativas e o aplicativo 99 acaba de lançar sua versão. 

Pesquisa feita pelo Waze no início de 2020 apontou que a cultura da carona é construída em quatro pilares: compartilhamento, socialização, sustentabilidade e gentileza. “O compartilhamento dos assentos é uma forma eficaz de mitigar os efeitos ambientais negativos do uso individual do automóvel e a carona incentiva a sua utilização de maneira mais inteligente”, define Douglas Tokuno, Head de Waze Carpool para América Latina.

Waze Carpool e as viagens rotineiras

imagens do aplicativo de carona waze carpool

Há pouco mais de dois anos, o aplicativo Waze lançou o Carpool, com o objetivo de ocupar os assentos vagos dos carros e, consequentemente, combater os congestionamentos. Disponível no próprio aplicativo de navegação, o serviço conecta pessoas que buscam carona com quem as oferece. O serviço está ativo em todo País e também nos Estados Unidos, no México e em Israel. 

O foco do Waze Carpool são as viagens rotineiras de ida e volta ao trabalho e escola. A empresa não compartilha o número de usuários ativos no serviço, mas em um ano registrou a marca de dois milhões de caronas feitas por meio do aplicativo. Desse total, 40% das viagens foram realizadas com dois ou mais passageiros em um carro.

Os preços são como uma ajuda de custo, com limite de caronas por dia. “O tipo de serviço oferecido é diferente dos outros aplicativos de transporte. No Waze Carpool, aproveitam-se viagens que já seriam feitas preenchendo os espaços vazios dos carros”, afirma Tokuno. 

Ele acrescenta que o sistema de preço faz uma sugestão do valor da carona, mas tanto motorista quanto passageiro podem ajustar o valor. “Assim, cabe a outra parte aceitar ou não a tarifa sugerida para fechar a carona”, destaca. A empresa cobra uma taxa em regiões selecionadas no Brasil, que pode ser visualizada antes de aceitá-la.

imagens do aplicativo de carona waze carpool

Outro dado da pesquisa feita pelo Waze indicou que a confiança é um elemento chave para a cultura da carona. “Por isso, temos investido muito para trazer a experiência de se combinar uma carona ‘offline’, com informações sobre as duas partes: foto, perfil em redes sociais, sistema de avaliação, validação do e-mail corporativo, telefone e dados financeiros. Disponibilizamos filtros para que as mulheres peguem caronas somente com mulheres ou possam encontrar pessoas da mesma empresa ou de grupos de interesse específicos. Nossa equipe de parcerias trabalha com grandes empresas ou universidades, criando um ambiente de confiança entre os participantes da carona”, acrescenta Tokuno. 

O  Waze busca aprimorar a oferta de serviços de carona. Recentemente, lançou um projeto piloto que permite aos passageiros do Moovit (aplicativo gratuito de mobilidade urbana com foco em informações de transporte público e navegação) encontrar os motoristas do Carpool que estão no seu caminho. 

  • Em um ano Carpool registrou dois milhões de caronas
  • 40% delas com dois ou mais caroneiros 

99Carona tem o diferencial do porta a porta

print aplicativo de carona

Em outubro, a 99 lançou o 99Carona. Por enquanto, o serviço funciona apenas nas cidades de Florianópolis (SC) e Porto Alegre (RS) para cadastramento de condutores e, em seguida, para passageiros. Em uma primeira etapa, ele fará viagens dentro de cada município e, até o fim do ano, mais cidades serão ativadas e estão previstas caronas intermunicipais.

O preço é calculado pela plataforma e considera distância percorrida e custos fixos do carro. Os motoristas só poderão oferecer cinco caronas por dia.

Segundo pesquisa realizada com os passageiros da 99, 86% têm interesse em caronas por ser uma opção mais confortável, acessível e segura em tempos de Covid-19. Além disso, 43% demonstraram interesse em se tornar condutores para reduzir os custos de suas viagens diárias.

Um diferencial do serviço da 99 é a carona “porta a porta”, ou seja, os passageiros encontram os motoristas em seus endereços de partida e são deixados no destino final. O pagamento acontece via aplicativo e o motorista, se tiver o cartão 99, recebe de forma instantânea ao final da viagem. Ou no prazo de uma semana com outro cartão.

A plataforma usa as mesmas regras para confirmação de cadastro já utilizados nos demais produtos. Motoristas passam por checagem de segurança – são solicitados CPF, CNH, documento do veículo, fotos com os documentos e histórico público. Os passageiros precisam cadastrar CPF, RG e fazer reconhecimento facial.

Para manter o distanciamento e uma maior segurança sanitária, dois passageiros podem dividir o mesmo carro, totalizando três ocupantes no veículo. Uso de máscara, circular com os vidros abertos e higienizar as mãos são recomendações enviadas via aplicativo.

  • Segundo pesquisa realizada com os passageiros da 99, 86% têm interesse em caronas
  • O serviço funciona apenas nas cidades de Florianópolis (SC) e Porto Alegre (RS) 

BlaBlaCar faz viagens longas de carona

print do aplicativo de carona

Há ainda um aplicativo de carona especializado em viagens de longa distância (média de 200 km) entre cidades. Fundada em 2006 em Paris (França) e disponível em 22 países, o BlaBlaCar conecta condutores que viajam com assentos vazios em seus veículos com passageiros indo na mesma direção. No Brasil, está em funcionamento desde 2015.

Graças ao aplicativo, o motorista que compartilha a viagem pode reduzir seus custos em até 75% e o passageiro de 30% a 50%, dependendo do destino.

Os perfis de usuários são variados: entre os caroneiros, 51% são homens, sendo que 19% deles têm entre 30 e 50 anos e 16% são mais jovens, com 25 anos ou menos. Os outros 49% dos passageiros são mulheres — 18% delas jovens com 25 anos ou menos, e 16% entre 30 e 50 anos.  

No Brasil, a BlaBlaCar alcançou mais de sete milhões de usuários neste ano. O valor cobrado depende da distância entre origem e destino e é definido pelo motorista, porém, limitado pela BlaBlaCar. A ideia é que o condutor não lucre com a viagem, e sim divida suas despesas. “Além da economia de custos, os donos dos carros apontam como vantagens a companhia (para não dirigir sozinho) e a sensação positiva de ajudar outras pessoas”, afirma Ricardo Leite, diretor-geral da BlaBlaCar no Brasil. 

O serviço está disponível em 2.700 cidades brasileiras e, em cinco anos de operação, já foram criadas mais de 29.000 rotas para viagens intermunicipais e mais de 30 milhões de assentos foram compartilhados.

A BlaBlaCar se define como uma comunidade baseada na confiança. Entre os mecanismos de segurança estão verificação de foto, telefone e avaliações, permitindo que condutores e passageiros escolham com quem vão viajar antes da viagem. Durante a pandemia, a empresa garante que reforça a recomendação de higienização dos veículos aos motoristas, de evitar o ar-condicionado, uso de máscara, não viajar se apresentar qualquer sintoma de coronavírus, manter distância segura das outras pessoas e não cumprimentar com apertos de mão ou abraços.

A BlaBlaCar também anunciou o lançamento de seu marketplace de passagens de ônibus rodoviários no Brasil para tornar-se multimodal. Com isso, é possível reservar assentos em carros e em ônibus. Neste momento, são 16 viações já disponíveis para a compra de passagens. 

  • BlaBlaCar surgiu em 2006 e opera em 2.700 cidades brasileiras
  • Especializado em viagens de cerca de 200 km
  • 7 milhões de usuários neste ano, até outubro