Buscando sugestões para:


Publicidade

Moto elétrica da Triumph deve ficar pronta ainda este ano; conheça

Por: Arthur Caldeira . 10/02/2022
Mobilidade para quê?

Moto elétrica da Triumph deve ficar pronta ainda este ano; conheça

Batizado de TE-1, modelo agora vai à fase final de testes em ruas e estradas; motor tem cerca de 180 cv de potência e 200 km de autonomia

3 minutos, 58 segundos de leitura

10/02/2022

Por: Arthur Caldeira

Protótipo final da TE-1 foi apresentado nesta semana; projeto foi desenvolvido em parceria com a Williams. Fotos: Divulgação/Triumph

A Triumph revelou nesta semana o protótipo final de sua primeira moto elétrica. Batizado de TE-1, o modelo tem o mesmo visual das nakeds da marca inglesa, mas é movida a bateria. Segundo a Triumph, a TE-1 agora vai para a fase final de testes de rodagem e deve estar pronta para ser apresentada ao público e à imprensa após o verão europeu, ou seja, ainda neste ano, uma vez que a estação mais quente do ano começa em junho no hemisfério norte.

O projeto da primeira moto elétrica genuinamente britânica começou em 2019. Desenvolvido em parceria com a Williams Advanced Engineering (braço da escudeira de Formula 1), que desenvolveu o sistema de baterias, a Integral Powertrain, responsável pelo motor, e o departamento acadêmico da Universidade de Warwick que deu consultoria técnica e legal, além de realizar os testes e medições, o projeto conclui agora sua terceira fase.

No ano passado, ao final da fase 2 do desenvolvimento, a Triumph revelou um inovador trem de força elétrico e uma avançada bateria, além dos primeiros esboços de estilo para o protótipo TE-1 final.

Agora com a conclusão da fase 3, o protótipo ganha forma e está pronto para os testes de rodagem em estrada e pista, para os acertos finais, que serão liderados pela própria Triumph.

Nessa última fase, que deve durar cerca de seis meses, o objetivo dos testes em estradas, segundo a fabricante inglesa, é calibrar o acelerador e o mapeamento do motor elétrico, para dosar a potência e o torque, além de avaliar a autonomia e o desempenho das baterias, desenvolvidas pela Williams.

TE-1 tem visual naked e usa suspensões Öhlins e freios Brembo

Já na pista, os engenheiros da Triumph vão aprimorar a dirigibilidade da moto, com acertos do conjunto ciclístico, além de desenvolver um sistema de frenagem regenerativo. Também serão introduzidos sistemas de auxílio à pilotagem, como controle de tração e controle antiwheeling, que evita empinadas.

Como é a moto elétrica da Triumph

Visualmente, o protótipo TE-1 se assemelha à Triumph Street Triple 765. Conta, inclusive, com suspensões Öhlins e freios Brembo como a naked média movida a gasolina. Mas as semelhanças para por aí.

A transmissão final, por exemplo, usa uma correia dentada ao invés de corrente. No lugar do tricilíndrico de combustão interna está o propulsor elétrico, desenvolvido pela Integral Powertrain.

Visualmente, modelo se assemelha a Triumph Street Triple, naked média movida a gasolina

Falando em motor, a unidade criada pode gerar até 500 kW, ou mais de 660 cv de potência. Isso não significa que será essa a potência oferecida pela Triumph elétrica, pois é preciso levar em conta, além da autonomia, a temperatura do motor e da bateria.

Entretanto, a potência final deve ficar em torno de 180 cv, segundo declarou Andrew Cross, Diretor Técnico da Integral Powertrain Ltd, ao final da fase 3.

Mas a grande inovação é que o pacote de baterias criado pela Williams faz parte da estrutura da TE-1. Com essa solução, a bateria, geralmente o item mais pesado em uma moto elétrica, ajuda a equilibrar as massas e o posicionamento dentro do chassi do protótipo, levando em consideração o centro de gravidade e também o motor.

Pack de baterias, desenvolvido pela Williams, faz parte da estrutura da moto

A bateria tem capacidade de fornecer 15 kW/h e, graças ao sistema de 360 volts da TE-1, pode ser carregada até 80% da carga em menos de 20 minutos. A autonomia deve girar em torno de 200 quilômetros.

Embora a Triumph afirme que o modelo não deva ser produzido em série, certamente servirá de base para o desenvolvimento das futuras motos elétricas da marca inglesa.

Após a conclusão da fase final de testes, estimada para meados de 2022, o protótipo de demonstração ainda será finalizado com as carenagem e pintura finais, como preparação para demonstração ativa em pista e envolvimento da imprensa, afirma a Triumph.

Na oportunidade, também serão divulgados os resultados do projeto, incluindo as especificações finais e a autonomia e desempenho da bateria.

“Tem sido muito empolgante ver os progressos feitos durante a fase 3 do projeto Triumph TE-1, com a motocicleta protótipo final entrando nos testes da vida real. Todos envolvidos na Triumph estão orgulhosos em ser parte desta cooperação britânica. Pessoalmente, estou muito feliz com os resultados que já atingimos com nossos parceiros e a empolgante perspectiva do futuro elétrico em potencial.” disse Nick Bloor, CEO da Triumph.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?

Quer uma navegação personalizada?

Cadastre-se aqui

0 Comentários


Faça o login