Central eletrônica é fundamental; falha pode parar o carro por completo | Mobilidade Estadão | Oficina Mobilidade

Buscando sugestões para:


Logo
Patrocínio

Central eletrônica é fundamental; falha pode parar o carro por completo

Por: Redação Mobilidade . Há 4 dias

Publicidade

Mobilidade para quê?

Central eletrônica é fundamental; falha pode parar o carro por completo

Cada montadora tem projetos diferentes; defeitos podem ser facilmente identificados

2 minutos, 25 segundos de leitura

10/07/2024

Por: Redação Mobilidade

central eletrônica
Se algo estiver errado com a central eletrônica, oscilações na marcha lenta e barulho anormal do motor podem ocorrer. Foto: Getty Images

Não é novidade para ninguém que os carros evoluíram muito desde sua criação, há mais de um século. Contudo, nos últimos anos, um sistema está se destacando: a tecnologia eletroeletrônica. Quando os automóveis começaram a incorporar mais itens automatizados, a central eletrônica passou a ganhar protagonismo.

“A central eletrônica é a parte principal de todo o sistema que envolve também sensores, atuadores e software, para que o veículo funcione sem problemas”, explica Fabio Delatore, professor de Engenharia Elétrica da Fundação Educacional Inaciana (FEI).

O professor explica que há muitos fatores que podem causar possíveis defeitos. Assim, fabricantes e sistemistas desenvolvem relatório de falhas e causas, conhecido como FMEA, sigla em inglês para análise de modos de falha e seus efeitos.

“Baseado nesse relatório, cria-se a chamada memória de avaria. Então, se algo não está correto, uma lâmpada indicadora de mau funcionamento acende no painel ou dispara uma mensagem na central multimídia”, afirma Delatore.

Os problemas mais frequentes na central eletrônica são:

  • Alimentação. A falta de energia na bateria pode interromper a energia necessária para a central trabalhar. Mas uma carga pode resolver a falha.
  • Fusíveis. Eles podem se queimar para proteger os demais sistemas do carro. Se isso acontecer, é comum que algum item eletrônico do carro pare de funcionar. Então, basta trocar a peça e verificar o que pode ter causado o problema.
  • Relés. São peças que podem apresentar problemas, mas facilmente substituíveis. Elas controlam a comunicação do módulo com os sensores, atuadores e outros itens que influenciam o funcionamento da central.
  • Sensores. Carros com sistemas eletrônicos possuem centenas de sensores espalhados. Se um estiver danificado, a central eletrônica deixará de receber a informação e logo acionará a lâmpada de mau funcionamento.
  • Módulos. A central eletrônica é ligada a diversos módulos. Assim como nos sensores, caso um deles pare de funcionar, a central perderá os dados daquele módulo parado e acionará o sinal de erro.

Os sinais de que algo está errado são oscilações na marcha lenta, barulho anormal do motor, bem como itens que param de funcionar. Além do mais, em situações mais graves, o motor nem sequer é acionado ou há interrupção completa do funcionamento do carro.

Para identificar qual é a falha da central, mecânicos costumam fazer uma leitura eletrônica pela porta OBD2 que todo carro moderno possui. Nela é ligado um scanner, que identifica o código de erro, referente a uma falha específica.

Com essa informação em mãos, o reparador conseguirá fazer a substituição da peça. Em algumas ocasiões, a própria central pode ser o problema. Entretanto, quando isso acontece, é preciso trocar o módulo central.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?

Quer uma navegação personalizada?

Cadastre-se aqui

0 Comentários


Faça o login

Espaço do patrocinador

Com Você. Sempre.

Conheça mais de nossos produtos.

VER AGORA