Mobilidade para quê?

Iveco Daily de até 3,5 toneladas chega com motor Euro 6

Novos Iveco Daily furgão e chassi-cabine têm motor de 160 cv que promete maior economia de combustível

6 minutos, 31 segundos de leitura

15/12/2021

Por: Andrea Ramos, do Estradão

iveco daily frente
Daily na versão mais topo, a 35-160, ainda ganha nova grade frontal. Foto: Divulgação Iveco

Para atender à norma de redução de emissão de poluentes Proconve P8, que, para veículos de até 3,5 toneladas de peso bruto total legal (PBT), começa a vigorar em janeiro de 2022, a Iveco apresenta as versões Daily 30 e 35. Ou seja, esses novos modelos chegam com novo motor mais limpo, mais econômico e potente.

Vale ressaltar que a nova regra da P8 também se estende a caminhões maiores. Porém, a partir de 3,5 toneladas de PBT, a lei passa a vigorar somente em janeiro de 2023. Com isso, a linha Daily com PBT superior a 4 toneladas permanece com motor P7 (Euro 5), em 2022.

Seja como for, os novos Iveco Euro 6 estarão no mercado a partir do próximo mês, custando, em média, um valor 10% acima, em relação aos atuais Daily, com motor P7 (equivalente a Euro 5). De acordo com a Tabela Fipe, o Daily 30-130 atual, de entrada, na versão furgão de 9 m³, é avaliado a partir de R$ 229.605.

Os novos veículos lançados agora foram denominados como Daily 30-160 e 35-160, porque ganharam motor de 160 cv de potência e 39 mkgf de torque. Se comparar às versões de furgões de entrada atuais, o Daily recebeu 30 cv a mais de potência. Já, em relação ao chassi-cabine, cujo motor atual é de 150 cv, a nova configuração recebeu 10 cv adicionais.

Maior economia

iveco daily de lado
Além de poluírem menos, os modelos de até 3,5 t de PBT da Iveco também ganharam itens que dão mais conforto e segurança. Foto: Divulgação Iveco

Agora, as duas versões 30 e 35 adotam o mesmo motor: F1C MAX, produzido pela FPT Industrial. Trata-se de um propulsor de 3 litros, quatro cilindros em linha, que, para se enquadrar à nova demanda de redução de poluentes, conta com sistema de injeção eletrônica Common Rail, de última geração, e turbocompressor de geometria variável (VGT). Assim como os caminhões pesados, os novos Daily terão de usar o reagente químico Arla 32 para emitir menos poluentes.

De acordo com Bernardo Brandão, diretor de marketing da Iveco, o sistema deixou o veículo apenas 80 quilos mais pesado. Porém, como ele ganhou chassi mais robusto e maior capacidade de carga, no dia a dia da operação não vai impactar o negócio do cliente.

Além disso, com o novo propulsor, foi possível proporcionar uma economia de 3% no consumo de combustível. Mas, se forem adicionadas outras melhorias que os veículos receberam, o conjunto da obra permitirá uma economia de até 6% de diesel, em relação à geração Euro 5.

Mais parrudas

Outra novidade da Iveco foi para a linha Daily 35-160 Euro 6. Conhecida por ser produzida em uma plataforma de chassi de caminhão, o que a posiciona como a mais resistente entre seus concorrentes monoblocos, agora, a Daily ficou ainda mais parruda. Ganhou chassi com longarinas de 5 mm de espessura, o que se traduz em aumento na capacidade de carga de 200 quilos (PBT técnico), chegando a 4.400 quilos.

Do mesmo modo, a versão Daily City 30-160 recebeu chassi de 4 mm de espessura, mantendo seus 3.900 quilos de PBT técnico.

“A Daily 35-160 foi feita para uma operação mais robusta para levar mais peso. Enquanto a 30-160 é direcionada a um transporte de cargas mais leve, muitas vezes de maior volume”, diz Brandão.

O cárter também mudou e foi ampliado para 9,3 litros de óleo. Ou seja, 34% a mais do que a versão anterior. Com isso, as paradas para trocas foram dobradas. Ou seja, no Euro 5, as paradas médias ocorrem a cada 15 mil quilômetros.

No Daily Euro 6, agora, elas ocorrem a cada 30 mil. No entanto, para o Daily 35-160, a relação de eixo ficou mais alongado e 3,73:1. Nesse sentido, a transmissão é a atual, manual ZF de seis velocidades.

Mais conforto e praticidade a bordo

O novo painel dos Daily apresenta grafismos mais modernos no quadro de instrumentos e a tela colorida de LCD central de 3,5 polegadas conta com funções de gerenciamento e monitoramento semelhantes aos sistemas mais modernos dos automóveis. O controle é realizado por meio de comandos no volante.

Os novos bancos também aprimoram o conforto na cabine. Com assento maior, novos tecidos, espumas e apoios de cabeça, com destaque para a ergonomia.

Os bancos trazem regulagens inovadores ao motorista encontrar a posição ideal para dirigir. Uma série de porta-objetos e um novo compartimento com 80 litros embaixo do assento do passageiro fornece espaço extra para os ocupantes acomodarem seus pertences.

Como itens opcionais estão os sensores de pressão de pneus, de chuva e crepuscular. Os novos modelos trazem ainda faróis com função cornering, cuja luz de neblina acende automaticamente, com foco no trajeto do veículo, inclusive na curva, para auxiliar a visibilidade do motorista.

Todos os sistemas de segurança existentes na gama Euro 5, como controle eletrônico de estabilidade, freio com assistência hidráulica, sistema de saída em rampa, entre outros, foram mantidos nessas novas gerações.

Fiat lança Fiorino também atendendo à emissão

fiat fiorino
Fiorino chega ao mercado atendendo à nova regra de emissão e por quase R$ 100 mil. Foto: Divulgação Fiat

Como novidade, a fabricante promete o melhor consumo de combustível para o novo Fiorino, além de sistemas de segurança. Assim, o veículo é equipado com o motor 1.4 EVO Flex.

O modelo, agora ajustado para atender às novas regras de emissões e ruído do Proconve (L7), equivalente ao Euro 6, ficou mais econômico. Ele chega a consumir até 11,8% menos na gasolina. Já no etanol, a melhora é de até 8,3%. O motor gera até 86 cv de potência e 12,2 mkgf de torque com etanol.

O câmbio é manual de cinco marchas. Sendo que a segunda e a terceira marchas ficaram mais curtas. Dessa forma, garantem mais agilidade no trânsito urbano ao mesmo tempo que reduz a necessidade de trocas em retomadas e subidas. Nesse sentido, a quinta marcha foi alongada em 5%, o que diminui a rotação do motor em velocidades de cruzeiro. Com isso, melhora o consumo e ameniza o ruído na cabine.

A marcha à ré foi encurtada em 14%, o que facilita manobras em ladeiras, mesmo com o veículo totalmente carregado.

O veículo incorpora controle de tração e estabilidade (ESC) de série, além de usar diversos sensores que detectam situações de risco. Eles atuam no freio e no acelerador para permitir que o motorista retome o controle. E, por meio do Sinal de Freio de Emergência, o pequeno furgão aciona, automaticamente, luzes indicadoras de direção e pisca as luzes de freio, alertando os outros motoristas e reduzindo o risco de colisões traseiras.

Outro sistema é o controle de estabilidade, bem como o assistente de partida em rampa (Hill Holder), recurso que facilita a saída do veículo em semáforos e rampas. O sistema também é ativado em descidas, tornando as manobras de ré mais fáceis.

Maior capacidade

O utilitário traz ainda novidades de design. Na dianteira, os novos faróis, mais afilados e com máscara negra, são contornados pelos para-choques, para-lamas e capô redesenhados. Destaque para o logo da Fiat na grade frontal e complementado pelo Fiat Flag no canto inferior direito.

A lateral conta com um painel de porta, que protege a carroceria de pequenas batidas no dia a dia.

O interior ganhou painel completamente reformulado, com saídas de ar-condicionado retangulares. O novo cluster inclui computador de bordo com seis funções, conta-giros e hodômetro parcial digital.
O Novo Fiorino chega com a mesma capacidade da geração anterior.

Ou seja, de 650 quilos ou 3,3 m³ de capacidade de carga. (A.R.)

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login