Voltar

Conteúdo original Summit Mobilidade 2020

Mobilidade para quê?

Projeto em Atlanta transforma linha férrea antiga em rota sustentável

O projeto de transformação da Atlanta BeltLine, antiga linha férrea desativada, está trazendo vida nova à cidade norte-americana

13/04/2020 - 3 minutos, 58 segundos


Lidar com os problemas de mobilidade e superpopulação é um desafio da maioria dos grandes centros urbanos. Muitos não conseguiram acompanhar o crescimento populacional e hoje sofrem dificuldades decorrentes desse processo.

A cidade de Atlanta, no estado da Geórgia, nos Estados Unidos, é um bom exemplo. Contudo, um projeto que já está em prática nesse lugar promete resolver esses dois problemas (e muitos outros) de uma vez só.

A Atlanta BeltLine é uma linha ferroviária que estava desativada há anos. Ela circunda a cidade e ainda interliga vários pontos importantes, como a periferia e a área central. Um projeto promissor visa transformar as instalações dessa linha férrea em uma rota sustentável para pedestres, ciclistas e, em alguns trechos, carros e veículos do transporte público.

Fomentando a economia local

O projeto envolvendo a Atlanta BeltLine não objetiva apenas resolver os problemas de mobilidade e superpopulação. Como a rota vai interligar várias áreas da cidade, a iniciativa também ajudará a promover o desenvolvimento de novos negócios (como restaurantes e bares pelas novas ruas), diminuir a desigualdade social (graças à criação de novos empregos e à revitalização de áreas desfavorecidas) e ajudar o meio ambiente (com a utilização de processos sustentáveis).

Como a iniciativa começou?

Projeto em Atlanta transforma linha férrea antiga em rota sustentável
Foto: The Guardian/Reprodução

Embora pareça algo novo, a transformação da Atlanta BeltLine é um projeto antigo. As ideias iniciais começaram a surgir na década de 1990, quando a linha férrea já completava algumas décadas de desativação.

Observando o crescimento populacional, os líderes políticos, inspirados pelo projeto de um estudante chamado Ryan Gravel, até tentaram encabeçar a revitalização da rota, mas sem sucesso.

Foi somente a partir de 2013, com um aporte federal no valor de US$ 18 milhões, que o projeto teve início, e a formação de um grupo diretivo para iniciar a obra foi formado. Nos anos seguintes, vários investimentos foram realizados, acelerando a transformação da linha férrea que teve boa parte do corredor sul revitalizada para o uso da população.

Projeto em Atlanta transforma linha férrea antiga em rota sustentável
Foto: Beltline/Reprodução

Trata-se de uma linha extremamente extensa, com mais de 480 km de comprimento, motivo pelo qual o projeto ainda está em desenvolvimento. Contudo, já é possível perceber os benefícios claros dessa transformação no cotidiano da população e da cidade.

Os benefícios da transformação

Sem dúvidas, o maior benefício de revitalização da Atlanta BeltLine está na mobilidade urbana. Como a linha férrea cruza e circunda a cidade em vários pontos, transformar essa rota em um caminho alternativo modificou significativamente a forma como os habitantes da cidade se locomovem.

Hoje, em vez de longas filas de carros e estradas abarrotadas, parte de Atlanta conta com um eficiente sistema de transporte público e uma rota que pode ser usada para diferentes modais, como bicicletas e patinetes, ou simplesmente para os pedestres.

Projeto em Atlanta transforma linha férrea antiga em rota sustentável
Foto: Beltline/Reprodução

É claro que nem todos os problemas de mobilidade foram resolvidos. Nas áreas em que a densidade populacional é muito grande, ainda há engarrafamentos, superlotação e muitos outros problemas decorrentes da falta de planejamento. Entretanto, percebe-se claramente que a dinâmica da cidade modificou muito depois que a Atlanta BeltLine começou a ser revitalizada e se transformar em uma rota sustentável.

Como já foi dito, o projeto ainda promove melhorias em outras áreas importantes para o desenvolvimento da cidade. De acordo com o site oficial, um total de US$ 10 bilhões em negócios será gerado direta ou indiretamente por conta da reutilização. Além disso, também serão gerados aproximadamente 30 mil empregos permanentes.

Além disso, mais de 5 mil casas estão sendo construídas ao redor da rota, favorecendo a população de baixa renda que se encontrava isolada nos subúrbios da cidade. A fácil ligação com o centro e as áreas onde os empregos são mais abundantes também favorecem questões sociais e ajudam a diminuir a desigualdade.

Projeto em Atlanta transforma linha férrea antiga em rota sustentável
Foto: Beltline/Reprodução

Meio ambiente

Por fim, vale ressaltar os objetivos sustentáveis do projeto. Além da reutilização da linha férrea (que apenas ocupava espaço e atrapalhava), as mudanças na Atlanta BeltLine promoveram a revitalização e limpeza de 1,1 mil acres de terra, além de prever o plantio e a manutenção de 1,3 mil acres de novas áreas verdes.

Portanto, estamos diante de um plano que realmente está resolvendo os problemas de mobilidade ao mesmo tempo que lida com muitas outras questões importantes para a sociedade. Caso você queira conhecer mais a respeito desse assunto, visite o site da Atlanta BeltLine.

Fonte: Atlanta BeltLine, The Guardian.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login