Buscando sugestões para:


Patrocinio Dunlop Patrocinio Dunlop
Mobilidade para quê?

Saiba como implementar mobilidade ativa na sua cidade

Soluções garantem que todos os modais consigam conviver de forma segura com os pedestres

2 minutos, 26 segundos de leitura

01/07/2022

Por: Redação Mobilidade

Mobilidade ativa
Mobilidade ativa é o ato de se deslocar de forma não motorizada. Foto: Getty Images

Nas ruas todo mundo é pedestre em algum momento. Isso demonstra que a chamada mobilidade ativa está presente em todos os lugares. 

Mobilidade ativa é o ato de se deslocar de forma não motorizada. Ou seja, a pé ou de bicicleta, por exemplo. Assim, além de ser um tipo de mobilidade saudável, também contribui para o meio ambiente.

Entretanto, as próprias cidades podem ser um problema para a mobilidade ativa. Afinal, é preciso criar calçadas e vias exclusivas para bikes. Caso contrário, pedalar ou andar a pé pode acabar sendo menos atrativo.

Este é um dos motivos para as pessoas optarem pelo carro. Assim, o trânsito fica cada vez mais congestionado e o ar, mais poluído.

Como garantir a mobilidade ativa

Em geral, para uma cidade ter mobilidade ativa, é preciso preparo. Por exemplo, uma cidade precisa de boas calçadas e ciclovias.

Cabe à Prefeitura fiscalizar a situação das calçadas. Afinal, quando o pedestre não se sente seguro para caminhar na rua, acaba optando por outros meios de transporte.

Entretanto, não são apenas estruturas no chão que auxiliam essa mobilidade. Também é preciso investir em outros pontos. Entre eles, estão a iluminação pública, segurança, lixeiras, vegetação, sinalização e até mesmo pontos de ônibus.

Não é real imaginar que todo deslocamento será a pé ou de bike. Contudo, reduzir o uso do carro já é um grande passo para a mobilidade ativa.

Quando uma pessoa usa trem ou ônibus, ela acaba por fazer um trecho do trajeto a pé. Entretanto, se alguém sai de carro, é certo que a volta também será com o veículo.

Assim, investir em transporte público também contribui para a mobilidade ativa. Afinal, é uma opção mais barata e prática para fugir do trânsito.

Quanto mais políticas públicas forem em direção à mobilidade ativa, menor será o número de carros nas ruas. O resultado será uma cidade mais limpa e com menos congestionamento.

Além de oferecer estrutura, o poder público também deve criar ações para desestimular o uso do carro. Entre as medidas, estão a criação de vias exclusivas para ônibus e bicicletas.

O meio ambiente agradece

Segundo a Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran), existem 112,4 milhões de carros no Brasil. Além disso, os veículos ainda são a principal fonte de poluição.

De acordo com o Inventário de Emissões Atmosféricas do Transporte Rodoviário de Passageiros no Município de São Paulo, os carros respondem por 72,6% da emissão de gases do efeito estufa.

Além disso, o estudo mostra que os carros realizam o transporte de apenas 30% da população. Assim, garantir a mobilidade ativa mostra-se ainda mais essencial para a saúde do meio ambiente e, por consequência, dos cidadãos.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login