Buscando sugestões para:


Patrocinados

Debate aponta caminhos para viabilizar transporte coletivo elétrico no Brasil

Desafios nos níveis governamental, financeiro e cultural foram discutidos em painel que contou com participação de Carlos Eduardo Cardoso, executivo da Enel X

2 minutos, 8 segundos de leitura

29/06/2022

Por: Estadão Blue Studio

A Enel X, braço de negócio da Enel voltado para inovação no setor energético, foi patrocinadora do PMU. Foto: Joel Silva/Estadão Blue Studio

Ainda pouco difundido no País, o transporte coletivo elétrico pode contribuir com as cidades não apenas para solucionar a demanda crescente por meios alternativos de locomoção, mas também para viabilizar caminhos adequados às atuais necessidades ambientais e econômicas.

É o que defendeu o especialista Carlos Eduardo Cardoso, responsável por e-city na Enel X e um dos debatedores do painel “Como viabilizar a eletromobilidade do transporte coletivo no Brasil?”, durante o evento Parque da Mobilidade Urbana (PMU), realizado na cidade de São Paulo.

Dentre os desafios encontrados, Cardoso apontou fatores nos níveis governamental, financeiro e cultural. O primeiro envolve os modelos de concessão do transporte público, que inviabilizam mudanças de grande porte no sistema modal, especialmente em momentos de crise econômica.

Contudo, quando os custos são observados, afirma, os modelos elétricos se destacam. “Eles têm vida útil muito maior, e há uma série de benefícios que possibilitam uma redução de custos de 40% a 50% quando se comparam com modelos a diesel.”

Sobre a viabilidade financeira, Cardoso explica que há um crescente movimento de financiamento para o transporte elétrico no País e que a Enel X tem oferecido para diversas cidades, como São Paulo, Goiás, Fortaleza e Angra dos Reis, projetos que oferecem altos retornos no longo prazo, além de redução nas emissões de poluentes, energia 100% renovável, otimização de custos e garantia técnica na engenharia e no produto. “Pensamos não apenas no aspecto financeiro, mas sim na inovação, sem onerar o consumidor final.”

O terceiro ponto destacado foi a barreira cultural que inviabiliza as cidades de avançarem nesse sentido. “Há ainda um desconhecimento, e nosso papel como Enel X é dar segurança, oferecer a solução financeira e técnica, tirar as dúvidas e mostrar que nem o operador nem o município terão dificuldade nesse processo”, esclareceu.

Patrocinadora oficial do PMU, a Enel X é o braço de inovação da distribuidora Enel dedicado ao desenvolvimento de produtos e soluções digitais relacionados à energia. De acordo com Francisco Scroffa, responsável pela Enel X Brasil, o grupo é atualmente o maior gestor de transporte elétrico fora da China. “Integramos a tecnologia e a infraestrutura necessária para abastecer os ônibus com energia renovável, além de fazer uma plataforma inteligente para a gestão integral dessa infraestrutura e um incentivo de capital financeiro para desenvolver os projetos”, destacou em sua fala na abertura do evento.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login