Voltar
Mobilidade para quê?

Honda Biz chega a 4 milhões de unidades produzidas; conheça a história da motoneta

Modelo fabricado desde 1998 virou sinônimo da categoria CUB e ocupa há alguns anos o posto de segunda moto mais vendida do Brasil

Arthur Caldeira

09/06/2021 - 4 minutos, 28 segundos


Sucesso de vendas, Biz emplacou 139.485 unidades em 2020. Fotos: Divulgação/Honda

Leia mais:
Honda Biz 125 chega a linha 2021
Scooters levam motoristas a deixar o carro na garagem
Motos têm queda de 16,7% no 1º trimestre; confira ranking das mais vendidas

Conhecida por sua praticidade, design moderno, facilidade de pilotagem e economia, a Honda Biz, motoneta lançada em 1998, acaba de atingir o marco de 4 milhões de unidades produzidas na fábrica da empresa em Manaus (AM).

Mas a história da Biz começou muito antes do início da produção nacional. Ela tem inspiração na Honda Super Cub, modelo lançado em 1958, no Japão, que inaugurou a categoria CUB (Category Upper Basic, em português, categoria básica superior).

Em meados da década de 1950, Soichiro Honda queria criar um novo conceito de motocicleta. Uma moto “pequena”, tão fácil de pilotar – “que o entregador de soba (uma espécie de macarrão japonês) pudesse conduzir com uma mão só”, dizia o fundador da empresa. Além disso, deveria ser robusta o suficiente para enfrentar as péssimas estradas do Japão naquela época.

Da ideia de Soichiro nasceu, em 1958, a Super Cub, uma receita que se tornou sucesso mundial. Nesses 60 anos de história, a marca já vendeu mais de 100 milhões de unidades de diversas versões ao redor do mundo, que tinham em comum o mesmo conceito.

C 100 Dream foi precursora da Biz no Brasil

No Brasil, as motonetas CUB chegaram por volta de 1992, com a C-100 Dream, inicialmente importada. Porém, o modelo recém-chegado em solo nacional, que já estava no mercado internacional desde o final dos anos 50, demandava algumas adaptações às necessidades, expectativas e características de uso dos brasileiros.

Espaço sob o banco

Então, a Honda decidiu desenvolver um modelo inovador e para isso, contou com um time local que convenceu a matriz e estabeleceu as diretrizes e conceitos do que viria a ser a representante nacional do segmento CUB, a Honda Biz.

Apesar de contar com o conjunto motriz semelhante à Super Cub original, formado por motor horizontal, embreagem centrífuga automática e câmbio sequencial, a Biz acrescentou um “tempero” brasileiro à receita japonesa.

O Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da Honda Brasil teve a sacada de trocar a roda traseira de 17 polegadas por outra de menor diâmetro (14’’). Dessa forma a versão nacional também ofereceria um espaço porta-objetos sob o assento. “A princípio não foi fácil fazer os japoneses entenderem nossa ideia. Eles não concebiam uma CUB com rodas de diâmetros diferentes”, relembra Ruy Nakaya, engenheiro da Honda à época e hoje aposentado.

OFERTAS 0KM

Após muita discussão, os brasileiros provaram que sua ideia funcionava na prática. Estava criada a Biz, um dos grandes sucessos da marca no País, que chega a marca de 4 milhões de unidades produzidas. Conheça a trajetória do modelo que foi a segunda moto mais vendida do Brasil em 2020.

A primeira – C 100 Biz (1998)

Lançada em 1998, C 100 Biz foi primeira CUB com espaço sob o assento

Lançada em 1998, com o nome C-100 Biz, o modelo caracterizava-se pela posição de pilotagem, em que o condutor permanecia sentado, proporcionando agradável sensação de comodidade. Além disso, foi a primeira CUB do mundo a oferecer espaço sob o assento para acomodar o capacete e pequenos objetos, sem perder a agilidade e o baixo consumo de combustível. Da antecessora C-100 Dream, herdou o motor e o câmbio, mas chegou com design diferenciado, com linhas e cores modernas.

Motor maior – Biz 125 (2005)

A primeira grande atualização aconteceu em 2005, com a versão com motorização de 124,9 cilindrada que passou a se chamar Honda Biz 125. Em 2009, foi o primeiro modelo de baixa cilindrada no Brasil a receber a moderna injeção eletrônica PGM-FI (Programmed Fuel Injection), tecnologia que reduz a emissão de gases poluentes e contribui com a eficiência do motor e economia de combustível.

Flex – Biz 125 (2011)

Além do motor flex e do tanque maior, Biz passou por face-lift em 2011

A Biz 125 ganhou um novo visual e a tecnologia bicombustível no modelo 2011. Funcionando com etanol ou gasolina em qualquer proporção, a CUB ganhou ainda um tanque de combustível com maior capacidade – 5,5 litros, contra 4,0 litros do seu antecessor. A ergonomia também foi revista com o banco mais largo e confortável, além de elevação do guidão. Visualmente, a carenagem ficou maior e mais envolvente além de novos piscas e lanterna traseira.

Mais acessível – Biz 100 (2012)

Biz 100, que depois virou 110, é versão de entrada da motoneta

Em 2012, foi “renascida” a Biz 100, como uma opção de entrada, mais acessível, com o visual inspirado na irmã maior de 125cc, mas com peço menor e a proposta de ser uma opção aos iniciantes no segmento.

Em 2016, a versão de entrada foi atualizada com o motor de 110 cilindradas dotado de injeção eletrônica, passando a se chamar Biz 110i.

Painel digital – Biz 125 (2018)

Em 2018, Biz 125 ganhou painel digital e tomada 12V. Foto Renato Durães/Infomoto

Em 2018, aconteceu a mais recente atualização do modelo, tanto da Biz 110i como da Biz 125. Ambos tiveram mudanças no design, que as tornou mais atraentes, bem como um novo conjunto ótico frontal, freios CBS, mais espaço sob o assento, além de tomada 12V. Mas apenas a versão topo de linha, de 125 cc, ganhou o belo e informativo painel digital.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login