Voltar
Mobilidade para quê?

O futuro começa hoje

Programa Caminhos para a Cidadania, do Grupo CCR, ensina sobre segurança no trânsito, cidadania e respeito ao próximo em mais de 80 cidades brasileiras

Grupo CCR, Estadão Blue Studio

14/05/2021 - 5 minutos, 5 segundos


A professora Karla Oliveira e o estudante Juan Santana: conteúdos do programa Caminhos para Cidadania contribuem para aprimorar os resultados do ensino

As circunstâncias da pandemia fizeram com que professores se vissem diante da necessidade de adaptação rápida ao ensino remoto. Tratava-se de um desafio complexo, já que dar aulas pela internet era uma novidade para a maioria.

Leia mais:
Inovação, engenharia e processos: os pilares das concessões
Para rodar com segurança
Juntos por um propósito

Em cerca de 1,3 mil escolas de 84 municípios dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Bahia, os docentes da rede pública contam com um apoio fundamental para esse processo de adaptação: o programa Caminhos para a Cidadania, gerenciado pelo Instituto CCR, braço social de um dos maiores grupos de infraestrutura em mobilidade da América Latina, a CCR – que, com forte presença nas cidades em que atua, trabalha por uma mobilidade cada vez mais humana.

O Caminhos para a Cidadania é uma ação socioeducacional que promove a formação continuada e o empoderamento de educadores por meio da oferta de materiais, cursos à distância e estratégias pautadas nas dez Competências Gerais da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), nas Metodologias Ativas e nas Competências Socioemocionais.

Conteúdo relevante

Criado em 2002, o programa já atendeu mais de 3,4 milhões de alunos, mais de 131 mil educadores e se fez presente em 118 municípios, por meio de parcerias com as secretarias municipais de educação. O programa nasceu com o objetivo inicial de transmitir às crianças ensinamentos sobre segurança no trânsito. Com o passar dos anos, o tema central foi ampliado e o foco foi sendo gradualmente direcionado ao aperfeiçoamento dos professores.

Hoje, o foco é oferecer ferramentas aos docentes para que trabalhem temas como diversidade, inclusão, meio ambiente, bullying, pertencimento, alimentação, empreendedorismo e educação financeira. “São temáticas multiplicadas com os alunos por meio de atividades em sala ou em casa, com os familiares”, explica a responsável pelo programa no Instituto CCR, Ariane Teles.

Ela conta que a decisão de fortalecer a cultura do Ensino a Distância (EaD) para o aperfeiçoamento dos docentes, em substituição às atividades presenciais, já havia sido tomada antes da pandemia. “Só não imaginávamos, é claro, o quanto o ensino remoto seria impulsionado e se tornaria tão importante em tão pouco tempo.”

Ao longo de 2020, em meio à pandemia, foram disponibilizados 84 materiais no site do programa (www.caminhosparaacidadania.com.br). Os cursos oferecidos, por meio de uma plataforma própria, fizeram sucesso entre os professores – tanto o de competências socioemocionais quanto o de cuidados com o meio ambiente. Também houve grande procura pelos materiais extras disponibilizados no site, como sugestões de filmes, livros, séries, brincadeiras, jogos e atividades que ensinam e divertem as crianças em casa.

“Acreditamos que investir na qualificação do professor é uma maneira de melhorar a eficiência dos conteúdos ministrados em sala de aula e valorizar esse profissional tão importante”, diz Ariane. Os cursos oferecidos aos professores são restritos aos integrantes das redes de ensino municipais que participam do programa, mas há também no site conteúdos abertos a qualquer interessado, além de um espaço com atividades para as crianças, igualmente livre e gratuito.

Ampliação e diversificação

Outra preocupação do programa, reforçada durante a pandemia, é a saúde mental dos profissionais de educação. O percurso nesse aspecto foi construído sob orientação do conhecido psicoterapeuta Leo Fraiman, incluindo o módulo “Escola da Vida”, dentro do curso EaD dos professores.

Além da diversificação dos temas ao longo do tempo, a faixa etária dos alunos envolvidos no programa também foi sendo gradualmente ampliada – o Caminhos para a Cidadania começou voltado aos 4º e 5º anos e agora já atinge todo o Ensino Fundamental I, do 1º ao 5º ano.

Outra vantagem da adoção das atividades digitais é que a área geográfica abrangida também pode ser ampliada com mais facilidade – tanto que o programa está chegando à Bahia, quarto estado a ser contemplado, inicialmente nos municípios de Salvador e Lauro de Freitas, por meio da CCR Metrô Bahia. O Caminhos para a Cidadania conta com o apoio de várias Unidades de Negócio do Grupo CCR: as concessionárias CCR AutoBAn, CCR NovaDutra, CCR RodoNorte, CCR SPVias, CCR ViaLagos, CCR ViaOeste, CCR RodoAnel e ViaRio.

Educação fortalecida

Reprodução – Estadão Blue Studio

O Dia Internacional da Educação, 28 de abril, foi celebrado com uma edição especial do Momento Mobilidade, conversa semanal conduzida pelo editor do Jornal do Carro, Tião Oliveira. As convidadas foram Ariane Teles, responsável pelo programa Caminhos para a Cidadania, do Grupo CCR, e a professora Maria Aparecida Pedroso Rocha Pena, conhecida como Cidinha Pedroso, de Pindamonhangaba (SP), um dos primeiros municípios a aderir ao programa, criado em 2002.

Cidinha ressaltou a importância redobrada que o Caminhos para a Cidadania ganhou no cenário da pandemia. “Nós, professores, temos um novo desafio, que é lidar com ferramentas tecnológicas sem perder o vínculo com as crianças e o prazer de ensinar”, ela descreveu. “Tudo isso reforça a visão de que a educação vai muito além da instituição escola.”

A professora reconheceu o empenho do Grupo CCR em promover mais qualidade na educação, elogiou a disponibilidade dos gestores do programa para ouvir sugestões dos participantes e descreveu os efeitos positivos ao longo dos anos. “O que vemos é um alto índice de adesão dos professores e respostas muito positivas por parte dos alunos”, relatou a professora. “São 8 mil crianças impactadas no município, além de todo o desdobramento em suas casas. É impressionante como as crianças conscientizam suas famílias.”

Referência para a construção dos currículos de todas as escolas do país, a BNCC é composta por dez Competências Gerais que devem nortear o trabalho das escolas e dos professores. Durante a conversa do Momento Mobilidade, foram destacadas algumas dessas competências impactadas diretamente pelo Caminhos para a Cidadania, como a número 5 (cultura digital), a 8 (autoconhecimento e autocuidado) e a 10 (responsabilidade e cidadania).

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login