Buscando sugestões para:


Patrocinados

Stock Car faz aniversário de 43 anos

Categoria brasileira completa mais de quatro décadas ininterruptas

4 minutos, 13 segundos de leitura

04/05/2022

Por: Alan Magalhães

Felipe Baptista (carro 121) é o mais jovem piloto da Stock Car em atividade. Foto: Rodrigo Guimarães

Ela não é a categoria mais longeva da América do Sul, título que cabe à Turismo Carretera argentina, que disputou sua primeira corrida em 1937, 42 anos antes da primeira etapa da Stock Car, então chamada de Torneio Opala de Stock Cars, disputada em 22 de abril de 1979, no Autódromo de Tarumã, em Viamão, região metropolitana de Porto Alegre.

Pode-se dizer que a citação ao Opala, veiculo médio comercializado pela Chevrolet naquela época, no título da categoria, que precedeu o apoio da Associação Brasileira de Concessionários Chevrolet (Abrac), foi arrancada a fórceps pelos fundadores da categoria. Entre eles, destacam-se os irmãos Affonso e Zeca Giaffone e o ex-piloto Reynaldo Campello, sem citar vários outros que, de alguma forma, apoiaram a iniciativa.

Campello, 76 anos, ex-piloto com 69 corridas disputadas na Stock Car, era concessionário Chevrolet, nos anos 1970, e garante, em tom de brincadeira, que a Stock nasceu mesmo foi no dia 26 de agosto de 1974, quando dois de seus quatro Opala, que disputavam a prova 25 Horas de Interlagos, venceram com uma dobradinha, batendo os dominantes Ford Maverick da época. “Eu dirigia uma concessionária Chevrolet, e, no manual de operação que a GM nos fornecia, havia um X vermelho, enorme, avisando que era, terminantemente, proibido apoiar ou participar de automobilismo no Brasil”, conta Campello. “Não quis nem saber: preparei os carros e venci”, lembrando de como mostrou à montadora as vantagens de se aliar ao esporte por aqui.

Os irmãos Giaffone, então empresários do setor de metalurgia, davam suporte material e financeiro à categoria, que estreou com um grid de dez carros apenas, tendo como vencedor um deles, Affonso Giaffone Junior. Paulo Gomes, que se sagraria campeão, chegou em oitavo. “Foi difícil aquele título”, comenta Gomes, “cheguei à decisão 20 pontos atrás do Affonso e 16 do Alencar Jr. Mas venci, fiz a melhor volta, que me deu 3 pontos de bonificação e, como eles se acidentaram, fiquei com o título”, relembra o primeiro campeão da história da categoria.

São 43 anos comemorados, em um dos melhores momentos da Stock Car, que conta, atualmente, com gerenciamento ultraprofissional. Mas nem sempre a história foi assim. Houve também a época das “vacas magras”, no início dos anos 1990 principalmente, quando a Stock Car só sobreviveu em função da abnegação de poucos pilotos e chefes de equipe que a salvaram da extinção. “Imagine, houve corridas em que eu passava cordinhas nas credenciais, uma a uma, ajudada pelo Ingo Hoffmann, sentado ao meu lado. O cara que simplesmente é o maior vencedor da história”, comenta Vanda Camacho, atual diretora de operações da Vicar, empresa que promove e organiza a Stock Car.

Reinventando-se, sempre

Se o grid atual de 34 carros já foi atingido e, dentro dele, estrelas do automobilismo mundial disputam cada metro de pista, em ambiente totalmente profissional, os gestores não descuidam do futuro. Grandes incentivos vêm sendo aplicados às categorias de base, como a Turismo Nacional e a Stock Series, categorias que antecedem a Stock Car Pro, e que tem atraído pilotos que almejam ser profissionais do esporte, como Felipe Baptista, mais jovem no grid atual, com apenas 19 anos: “A Stock Car não é especial apenas por existir há 43 anos mas por sua importância e qualidade dos pilotos. Fazer parte dela é muito especial para mim”, destaca Baptista, atual campeão da Stock Series.

Por outro lado, há um recordista absoluto em participações, mas não como piloto. Trata-se do mítico preparador Rosinei Campos, o “Meinha”, que esteve em todas as corridas na história da Stock Car, e se mantém ativo à frente da Equipe RC: “Só tenho que parabenizar a Stock Car pela marca nada fácil de ser alcançada”, afirma. “Lá em 1979, eu nem imaginava que estaria tanto tempo nela, e agradeço a Deus por isso, sem deixar de mencionar a quantidade de empregos que ela gera”, finaliza.

Quer experimentar esse sucesso?

Paulo Gomes foi o primeiro campeão da Stock Car em 1979. Foto: Arquivo Pessoal de Paulo Gomes

Os fãs da principal categoria do automobilismo brasileiro terão mais uma novidade a partir de agora. A AMK Velocidade é a nova parceira da Vicar, e será a Agência Oficial Experiences da Stock Car Pro Series.

Conhecer os bastidores da categoria, os carros, os pilotos, participar de ações exclusivas e assistir às corridas em um camarote especial são alguns dos atrativos que serão oferecidos pela AMK nesse pacote especial. E, é claro, toda a estrutura logística para a viagem, hospedagem e os traslados até os autódromos.

“Há anos, temos levado amantes da velocidade às principais provas no mundo, como Daytona 500 (Nascar), Indy 500, Le Mans e etapas da Fórmula 1”, comenta Edgar Efeiche, diretor da AMK Velocidade. “Poder proporcionar isso, agora, aos fãs da Stock Car era algo que já estava em nossos planos”, acrescenta.

Para mais detalhes sobre o pacote AMK Stock Experience, acesse: https://amkvelocidade.com.br/stockexperience.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login